"Marcio é maravilhoso

Marcio é divino

Marcio é moço fino

Rufino é homem com olhar de menino

Marcio é decidido

Marcio é mestre, brilha no ensino

Marcio é guerreiro...

E nesse Emaranhado Rufiniano, quero me emaranhar."

(Camila Senna)















quinta-feira, 15 de novembro de 2007

O despertar de Adão


Outro dia ao acordar, imaginei-me no lugar de Adão. Mas não o Adão de Eva; não o Adão da árvore do fruto da ciência do bem e do mal; não o Adão da expulsão do Paraíso; não o Adão que gerou Caim e Abel. Mas o Adão de seu princípio. O Adão que sendo o começo de tudo, foi ele o próprio princípio do começo. E sendo ele seu próprio início, ainda sofria e se espantava com seu próprio desconhecimento de si e de tudo que lhe rodeava.



Falo do Adão que tinha acabado de despertar do primeiro sono gerador de sua vida, e sendo primeiro, também gerador da humanidade. Falo do Adão que acordou do sopro nas narinas e ao sentir-se barro fresco revestido em epiderme, se fragilizava e se confundia com aquilo que lhe era dado.

O impacto da dor do princípio das coisas e seu espanto é algo inigualável, pois ao acordar sentia a mim, meu colchão e meu lençol como terra pura. Eu era um Adão-Frankstein que desconhecia a mim e ao mundo e sendo me dado de presente, não sabia o que fazer com aquilo tudo. Que já nascia homem e sendo homem feito, recém-nascido, dado de presente de si para si, não sabia o que fazer com o primeiro dia, a primeira fome, o primeiro medo, a primeira sede, o primeiro desejo, a primeira raiva, a primeira manhã, a primeira manha, já que era eu o primeiro.

Não ser acostumado consigo mesmo e com o mundo causa um êxtase gozosamente insuportável. O susto das coisas em volta é algo fatalmente e irremediavelmente bom, pois a minha reação perante os livros, o guarda-roupa, o criado-mudo e os outros objetos do meu quarto deveria ter sido como a perplexidade de Adão perante as árvores, o rio, o mato, os bichos e o céu imersos na redundância física do momento que se exibia. Que é a reação do prazer em conhecer sem conhecer o prazer. O prazer inconsciente e desconhecido é um milhão de vezes melhor do que o prazer propriamente dito. Ainda mais quando se concebe e se pare a si próprio, sendo o seu próprio pai e sendo a sua própria mãe.

Cabia a mim, apenas, me agarrar ao primeiro andar e caminhar com bastante dificuldade até o banheiro, onde liguei a torneira e acolhi nas minhas mãos em conchas aquele outro ser sedutoramente desconhecido: a água. E o primeiro contato desta no meu rosto fazia tudo gradativamente se apagar. E do redemoinho que nascia do ralo, eu via escoar-se tudo: o sentido primeiro das coisas; a sensação primeira de tudo e o Adão que havia em mim.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

6 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Olá Márcio, a seu convite aqui estou, e lendo seus textos e poesias, encantada fiquei, pois estou diante de quem tem conhecimento profundo que escreve, meus PARABÉNS, voltarei outras vezes a este recando cultural,Efigênia Coutinho

brigitte disse...

Olá, Marcio
Aceitei seu convite e vim apreciar suas belíssimas obras. Parabéns pelos poemas e sucesso.
Brigitte.

Saramar disse...

Marcio, já li várias vezes este texto.
Eu sempre me sinto plena de algo maior que até a própria humanidade, como se um recém nascido surgisse em mim, de repente, substituindo a pessoa que já sou.
É muito forte e perturbador, pelo prazer e o medo, ambos indescritíveis.
Aliás, indescritíveis para mim, porque você já descreveu de um jeito mágico, ou divino...

beijos

Roberta disse...

Grande amigo do Overmundo,
vim conhecer seu blog como prometi,
e adorei, desde o visual às suas postagens.
Grande abraço!

Roberta Tum

Luiz Alberto Machado disse...

Olá, muito bom seu espaço, parabens. Estarei indicando nas minhas páginas. Vamos juntos. E quando puder confira as novidades no Tataritatatá, na seção de Música, nos Blogs, Pesquisa, Entrevistas, Guia de Poesia na minha home page abaixo. Vou adorar sua visita e comentários.
Beijabrações, maravilhoso final de semana & tataritaritatá!!!
www.luizalbertomachado.com.br
PS: já está circulando o zine Tataritaritatá impresso. Para recebê-lo gratuitamente é só responder este mail com seu endereço. Sim, tem também a Confraternização & Reveillon Tataritaritatá, imperdíveis. Beijabrações.

Azuir disse...

Amigo Márcio Rufino adorei o Trabalho que você faz no seu blog que mostra o seu viver cheio de retidão e, que é todo relacionado com as idéias dos seres mais admiráveis do Mundo.
Com Jesus, a sua referencia é de amor ao próximo e boa vontade, a gente vê que você segue um caminho de bons pensamentos, palavras e obras.
Che Guavara, esta presente o tempo todo e, a gente sente a sua firmeza e ternura.
Tiradentes, Em Você é aquele cara que se oferta todo, sempre uma dedicação infinita, você dá uma alegria enorme pra gente com sua elevação e honradez.
Niemayer, Você é muito criativo, seu Blog é cheio de belas novidades e deve de ser a alegria para a juventude.
Anita Garibaldi, Sua Coragem lembra esta Mulher que como Maria Mãe de Jesus era de interceder em todas as coisas e nunca esperava para ver o que ia dar. Antes faz a ação para melhorar alguma coisa. Isto é muito lindo e você é Guerreiro assim.
Gostei Muito.
Receba um Abração Amigo.
Azuir do Overmundo