"Marcio é maravilhoso

Marcio é divino

Marcio é moço fino

Rufino é homem com olhar de menino

Marcio é decidido

Marcio é mestre, brilha no ensino

Marcio é guerreiro...

E nesse Emaranhado Rufiniano, quero me emaranhar."

(Camila Senna)















sexta-feira, 31 de julho de 2009

Mãe D'àgua


As gotas caem no azul

Tão indecentes como um beijo na boca

Molho o meu corpo

Como se a água fosse saliva

E brotasse dos orifícios da minha pele.

O velho rabo de peixe mexe e remexe

A espuma de água-doce.

Mas a benção desse refrigério

Está na humildade em que eu

Bebo do leite de seus seios

Que foram feitos para amamentar crustáceos.

Água; verdadeiro corpo da terra.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

7 comentários:

Gledson Vinícius disse...

olá meu Amigo.

pena você não ter estado pessolmente no Literatura de Segunda, foi maravilhoso. Terei chance de te conhecer pessoalmente.
grande abraço.

www.poraodogv.blogspot.com
www.visaosuburbana.com

Léia Alves disse...

Oi Márcio, que prazer ler mãe d'agua!!! vc sabe que eu tenho uma senhora queda por cachoeiras.. aiai poeta.. bjs e parabéns
Léia

Azuir disse...

MÃE DÃGUA

Mãe Dágua é a própria Vida da Gente.
Tudo que é vivo veio da água.
Máe dãgua representa nossa elevação e irmandade.
representa nossa esperança de entendimento e amor.
Mãe dágua é a fonte de razão para todo mundo ter um mundo melhor pois ela lava nossa alma e deixa florescer o que for de bom.
parabéns pelo Belo Trabalho.
Um Abração Fraterno a todos Amigos.
Azuir Filho

ventosnaprimavera disse...

Linda e inspirada essa poesia Marcio, parabéns, tudo de bom pra você.Arnoldo

SAM disse...

Márcio,

refrigério para alma em versos azuis. Cascatas de amor, beleza e ternura, Marcio. Lindo! Obrigada.


Aqui tudo tão lindo!


* Desculpe a demora no retorno, amigo . A minha conexão que já não é boa, com chuvas e ventos, quase sempre, piora ou me impossibilita. E volto para me deliciar com os teus poemas. Beijos.

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

lindo poema. lindo.

Felipe Mendonça disse...

Gosto muito desse poema, Márcio, especialmente da imagem final em quem vc diz que "bebe o leite dos seios que foram feitos para amamentar crutáceos". Belo poema. Grande abraço.