"Marcio é maravilhoso

Marcio é divino

Marcio é moço fino

Rufino é homem com olhar de menino

Marcio é decidido

Marcio é mestre, brilha no ensino

Marcio é guerreiro...

E nesse Emaranhado Rufiniano, quero me emaranhar."

(Camila Senna)















sábado, 11 de fevereiro de 2012

Haikai da Catástrofe



A catástrofe só interessa
Antes de se desfazer a demanda
Depois de já feita a merda.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

8 comentários:

Sahara Higino disse...

Os olhares do mundo;
Gostam mesmo é do
ESTRAGO!



Bem-vinda, eu?
Agradecida!

Aclim disse...

Se está escrito vai acontecer...fazer o que?

Abraço

Celso Mendes disse...

Catastróficamente bom! rs

Como é muito bom ir conhecendo páginas que valham a pena ir visitando nesta blogosfera onde as palavras flutuam tanto de qualidade.

abraço.

Anne Lieri disse...

Tem toda razão e só depois de feito o estrago é que o pessoal vem querendo remendar...brilhante haikai!Adorei seu blog e volto pra curtir tudo com mais tempo!bjs e minha amizade!

Joselito de Souza Bertoglio disse...

muito bom sentir teus textos, são muito suaves de se ler, parabéns pelo belo blog, já estou seguindo e voltarei mais vezes, eu escrevo alguns versos e te convido pra fazer uma visita http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com ficaria feliz com a sua visita ao meu humilde espaço

Arnoldo Pimentel disse...

Catastrófe é sinônimo de lucro, assim como guerras e coisas mais.Saudades de você meu amigo, tem uma singela homenagem a você no meu espaço.

http://ventosnaprimavera.blogspot.com/2012/02/homem-peixe-voce-nao-conhece-todos-os.html

MARILENE disse...

São elas as alegrias dos que, às suas custas, vivem. Antes de ocorrerem, não satisfazem interesses escusos que não se consegue eliminar.

Senti-me honrada com sua visita. Obrigada. As palavras elogiosas que recebe são resultado de seu excelente trabalho, que tive prazer em conhecer, anteriormente.

Bjs.

Anônimo disse...

Vc é um bom "haijin" (haicaísta).
Gosto mto dessa arte oriental que só enriqueceu a nossa literatura...