"Marcio é maravilhoso

Marcio é divino

Marcio é moço fino

Rufino é homem com olhar de menino

Marcio é decidido

Marcio é mestre, brilha no ensino

Marcio é guerreiro...

E nesse Emaranhado Rufiniano, quero me emaranhar."

(Camila Senna)















quinta-feira, 28 de abril de 2011

Mulher-Hiena


Linda, louca, livre.
Intensa, híbrida, simples.
Foi mordida por uma hiena
Numa véspera de carnaval.
Recebeu uma alegre maldição serena
Que perdurou nos quatro dias de bacanal.

Da Baixada Fluminense
Já ouvia o ronco da cuíca
Que vinha da apoteose
Seus quadris e suas sapatilhas
Criavam vida própria
Numa hipnose.

Ao som do pandeiro e do reco-reco
Balança as ancas feito um boneco
Juntam-se a sua volta
Sambistas, mulheres, gays, crianças e velhos
Entre cerveja, churrasco e batucada
Envolve a todos com seu rebolado
E devora-os sem atraso
Sob histéricas risadas
Desgrenhada
Numa felicidade oca
Com o sangue dos inocentes
Escorrendo de sua boca.

Bacante peluda
Nua
Com seus dentes caninos
Come rindo suas presas
Que morrem canibalizadas
Incertas, sorrindo.

Ela invade blocos,
Luaus,
Boleros,
Pagodes
E saraus.

A polícia a procura
Distinta
Mas ela some
Na quarta feira de cinzas.

Ela está por aí disfarçada
Na professora,
Na empregada,
Na mãe de família,
Na dona de casa.

Na poética da narrativa;
Na surpresa da vida;
Na temática da poesia.

Marcio Rufino
Todos os direitos reservados.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

8 comentários:

Marli Boldori disse...

Márcio,que bela composição,que beleza de poema.Quisera ser eu também um poeta para fazer com palavras mirabolantes ricos textos,que deixam-se descobrir nas entrelinhas de cada um que as ler.....ótimo.Um grande abraço! Fabuloso seu espaço!

Elzenir Apolinário disse...

Boa noite, Márcio, estou aqui e amei tudo o que vi. Sucesso p vc. Abraços.

Cleyson Gomes disse...

Bom dia, Márcio! Muito bom este espaço/blog!Parabéns Pelos Poemas Pulsantes! Segui-lo é o mínimo que posso fazer. Abraço, amigo!

Ma Ferreira disse...

OLá..Aceitei seu amável convite e vim conhecer seu blog.Agradeço o simpatico elogio que vc fez ao meu.
Adorei o seu poema.
No final..apoteótico.
Ninguém sabe realmente o que se passa na cabeça da mulher.
Somos atrizes no palco da vida.
Desempenhamos vários papéis.
Mas temos que ter espaço pra ser o que somos na verdade.
Muitas vezes nem sabemos.
Bacana é quando sabemos quem somos e assumimos, sem nos preocuparmos com julgamentos.
Por isso admiro Clarice Lispector.

Um beijo..estarei te seguindo!!

Ma Ferreira

Ma Ferreira disse...

Marcio...posso te pedir um favor..
Vc como professor gostaria que olhasse a postagem em meu blog intitulada o Vaga-Lume e a Estrela.
Queria um honesto comentario seu.
A postagem é do dia 04-05.
Faz este favor pra mim?
Obrigada antecipado.
Bj
MA

"Voando com Borboletas" disse...

Olá Márcio querido...
Como é bom ler você!
Como é bom ter te acho e meio a tantos blogs.
Adoro suas palavras.
Espero sua visita em minha casa, será um enorme prazer!
Bjs...uma ótima semana!
Borboleta

Jorge Medeiros disse...

Olá,é seu preguiçoso amigo... que poesia brilhante. A cada vez que te leio,fico mais encantado! Beijos!

Cecilia Egreja disse...

Obrigada pelo comentário carinhoso em meu blog! Que bom, pois estou maravilhada com o que estou lendo por aqui. Vim agradecer e descobri um grande poeta. Parabéns!
Voltarei outras vezes.